Item adicionado ao orçamento


Item adicionado ao orçamento


Gostou? compartilhe!

Saiba mais sobre

Devo me preocupar com a Brucelose?

Brucelose humana

A Brucelose é uma doença infecciosa e altamente contagiosa que pode atingir diversas espécies como: bovinos, suínos, equinos, caprinos, ovinos, cães e inclusive o homem.

É muito mais comum ouvirmos falar sobre a Brucelose em propriedades que possuem rebanhos bovinos, até porque há períodos de vacinação que são incentivados pelo governo.

Nos animais, as bactérias se abrigam no útero, na placenta ou no ubere das fêmeas doentes e nos testículos dos machos infectados. Essa doença apenas e introduzida em um rebanho sádio, através da aquisição de animais infectados. A transmissão nesse caso se da simplesmente pelo contato físico.

Em 2017 foram registrados 15 casos de Brucelose Humana, em Flor do Sertão/SC, cidade do oeste catarinense com 1588 habitantes. A partir desse problema de saúde pública, houve mobilização das secretarias municipais de Saúde e Agricultura, juntamente com a Administração, com apoio de EPAGRI e CIDASC.

O importante é relatar para a população sobre os cuidados a serem tomados e como se prevenir dessa zoonose. Esse é um problema serio de saúde pública, que pode ser evitado com os cuidados básicos de ordem alimentar ou de trabalho, juntamente com os criadores de bovinos no controle da vacinação, mantendo-as em dia.

Esse caso mostra a vulnerabilidade não apenas na saúde dos animais, mas também de muitas pessoas que nunca tiveram contato direto com um bovino, e mesmo assim contraíram a Brucelose humana.

Disseminação da doença

A transmissão da doença para o homem se dá por contato direto ou indireto, com os animais doentes ou seus produtos e derivados. Além de transmitir a outros animais, o homem é o hospedeiro final. A Brucelose é considerada uma das zoonoses mais comuns do planeta, e possui ampla distribuição e significância mundial.

A bactéria que causa a Brucelose é do gênero Brucella spp., possui alta prevalência em ambientes ocupacionais e citada na lista de doenças relacionadas ao trabalho, segundo a Portaria nº 1.339/1999, do Ministério da Saúde.

A doença, que é responsável por incapacidade para o trabalho ou diminuição do rendimento profissional, atinge principalmente trabalhadores que manejam animais e da cadeia de produção de laticínios, carnes e seus derivados.

De forma geral, a doença acomete com maior frequência aos trabalhadores rurais (ex: vaqueiros, boiadeiros, vacinadores, tratadores de animais, produtores de carne, leite e queijo), veterinários, trabalhadores de frigorífico (ex. abatedores) e trabalhadores de laboratórios.

Mas como houve na cidade de Flor do Sertão/SC, a Brucelose pode com toda a certeza acometer também pessoas que nunca tiveram contato com animais, mas que consumiram carnes mal cozidas, leite e derivados crus, sem pasteurização.

Sintomas da Brucelose Humana

A Brucelose é uma doença que pode acometer diversos órgãos e sistemas, e isso pode fazer com que se assemelhe a outras doenças até mesmo não infecciosas.

Os principais sintomas são: febre, mal-estar, sudorese noturna, calafrios, fraqueza, cansaço, perda de peso, dores (cabeça, articulares, musculares, no abdômen e nas costas).

O período de incubação da Brucelose humana varia entre 5 e 60 dias, podendo durar por ate dois anos.

Não fique com dúvidas!

Nesse ano de 2019 foi lançado em PDF o Protocolo Estadual de Brucelose Humana: Manejo Clinico e Vigilância em Saúde. Para acessar basta clicar no link: http://bit.ly/brucelosehumana.

Nós da Suck Milk apoiamos as ações do governo, e acreditamos que levando a informação ao maior número de pessoas será possível combater essa terrível zoonose.

Para mais informações você pode acessar o site do Ministério da Saúde.



Gostou? compartilhe!

Whatsapp SUCK MILK Whatsapp SUCK MILK